fbpx

Diretrizes para fornecimento de cadeias sustentáveis nas organizações sob a ótica da norma de Compras Sustentáveis, a ISO20400

Os impactos sociais, ambientais e econômicos de toda organização e sua cadeia de fornecimento estão relacionados com a atividade de compras. O que uma organização compra, de quem compra e como usa esses bens e serviços comprados pode ter uma enorme influência em todo processo, desde o desempenho e o bem-estar dos funcionários até a reputação da organização e as relações com as partes interessadas. Por esta razão, a importância das compras sustentáveis vem, cada vez mais, sendo reconhecida como uma das maneiras mais eficazes das organizações contribuírem para o Desenvolvimento Sustentável e terem uma atuação responsável em linha, inclusive, com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável aprovados pela Assembléia Geral da ONU em 2015.

Tal pensamento ocorre, pois as compras compõem geralmente uma parte substancial do orçamento de uma organização. De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, só no setor público as compras representam quase 25% do PIB nacional. Em empresas, o processo de compras pode ultrapassar 80% do seu orçamento total. Fica claro que a etapa de aquisições dessas instituições é um elemento importantíssimo para seu bom funcionamento. Assim, levando em consideração o volume das compras dessas instituições, a ISO 20400 – Compras Sustentáveis possui um potencial multiplicador, pois consolida temáticas em sustentabilidade como pontos-chave para cumprir os objetivos e mitigar os potenciais riscos que atingem os fornecedores, o que resulta em ganhos tanto para a organização quanto para os próprios fornecedores e a sociedade como um todo.

Mas do que se trata a norma ISO 20400, exatamente?
Em desenvolvimento desde 2013 por um comitê envolvendo mais de 50 países, a ISO 20400 – Compras Sustentáveis foi publicada em abril de 2017 pela ISO, com o objetivo de direcionar as empresas na integração da dimensão sustentável com as atividades de compras. Trata-se de uma norma que dispõe diretrizes baseadas nas melhores práticas globais em compras sustentáveis, a fim de auxiliar na estruturação de um processo de aquisições de bens e serviços e de gestão dos fornecedores. Qualquer organização pode prosseguir com o processo de implantação, independente da atividade, natureza, porte ou finalidade da instituição.

De acordo com a norma, o que são “Compras sustentáveis”?
A ISO 20400 define compras sustentáveis como compras que têm os impactos ambientais, sociais e econômicos mais positivos possíveis durante todo o ciclo de vida, envolvendo aspectos da sustentabilidade relacionados aos bens, aos serviços e aos fornecedores ao longo das cadeias de fornecimento; contribuindo para a realização dos objetivos e metas organizacionais de sustentabilidade e para o desenvolvimento sustentável em geral. Isto é, assegurando que as condições de trabalho dos funcionários e de seus fornecedores sejam decentes, que os produtos e serviços adquiridos sejam sustentáveis e que questões socioeconômicas, como a desigualdade e a pobreza, sejam trabalhadas.

Por que investir em Compras sustentáveis e na ISO 20400?
Ecovadis realizou uma pesquisa com 120 empresas na Europa e Estados Unidos que mostrou que:

  • 90% dos executivos concordam que as compras sustentáveis trazem benefícios como melhoria da reputação da marca;
  • 70% dos líderes empresariais enxergam que a adoção da norma traz o desenvolvimento de relações mais fortes, confiáveis e duradouras com fornecedores;
  • 50% dos entrevistados tem produtos e serviços mais inovadores e sustentáveis que geraram um aumento de vendas;
  • 30% relataram redução de custos ao adotar a norma.

Quais são os benefícios de implantar a norma ISO 20400? 
São inúmeros os benefícios apontados ao adotar a ISO 20400 – Compras sustentáveis. Dentre eles:

  • proteção da marca;
  • aumento do valor da companhia;
  • reconhecimento do mercado (novos negócios e parcerias);
  • alinhamento com os princípios da responsabilidade social;
  • proteção da reputação de executivos (pois respondem civil e criminalmente);
  • retenção de talentos (devido à cultura e ambiente de trabalho);
  • melhor desempenho e alcance de resultados (ao trabalhar com menos riscos e com resultados mais expressivos, redução de riscos e gastos com multas e assuntos que não fazem parte do orçamento e que podem ser evitados pelas boas praticas);
  • melhor comunicação entre compradores, fornecedores e partes interessadas (criando confiança em relação a sua cadeia e diminuindo riscos);
  • melhores condições e ambiente de trabalho;
  • redução do impacto no meio ambiente;
  • estímulo à inovação.

O que diz a ISO 20400 – Compras Sustentáveis?
A norma define o que são e como implementar as compras sustentáveis, quais os impactos e considerações – como política, estratégia, organizações e processos -, além de destacar considerações-chave como a gestão de riscos e a definição de prioridades. Não se trata de uma norma certificável, portanto não possui requisitos e sim diretrizes.
Parte da ISO 20400 baseia-se em requisitos da ISO 26000, norma internacional de Responsabilidade Social Empresarial, nos mesmos princípios e assuntos centrais dos direitos humanos, práticas de trabalho e práticas comerciais justas. A norma é dividida em escopo, referências normativas e termos e definições (padrão seguido na atualização de normas pela ISO) e também em mais 4 capítulos – Compreendendo os fundamentos, Integrando a sustentabilidade na política e estratégia de compras na organização, Organizando a função de compras para a sustentabilidade e Integrando a sustentabilidade para o processo de compras), com uma visão mais esquemática contendo subdivisões (clique para visualizar a as diretrizes da norma na Figura 1).

CLIQUE AQUI PARA VISUALIZAR A FIGURA 1Figura 1: Diretrizes da ISO 20400:2017 – Compras Sustentáveis

E quais são os princípios da Compras Sustentáveis?
Os princípios e os temas centrais que regem compras sustentáveis são os mesmos da responsabilidade social, adaptados para a atividade de compras e suas particularidades.
São eles:

  • Acountability (responsabilidade): responsabilidade pelos impactos econômicos, ambientais e sociais nas cadeias de suprimento, com uma perspectiva do ciclo de vida de bens e serviços;
  •  Transparência: transparência nas decisões e atividades de compras, encorajando fornecedores a também serem transparentes;
  • Comportamento ético: ser ético e promover o comportamento ético nas cadeias de suprimento;
  • Respeito pelos interesses das PI (Partes Interessadas): respeitar, considerar e responder aos interesses das partes interessadas impactadas por suas atividades de compras;
  • Respeito pelo estado de direito e pelas Normas Internacionais de Comportamentos (NIC’s): respeitar e encorajar seus fornecedores a respeitarem o estado de direito, a legislação aplicável, as regras internacionais baseadas no direito consuetudinário (não escrito, baseado em usos e costumes) e acordos intergovernamentais universalmente aceitos;
  • Respeito pelos direitos humanos: respeitar os Direitos Humanos internacionalmente reconhecidos, ou seja, direitos civis e políticos (vida, liberdade, igualdade perante a lei, liberdade de expressão) e os direitos econômicos, sociais e culturais (direito ao trabalho, à alimentação, ao mais alto padrão de saúde, à educação e à segurança social).

Quais são os itens específicos da ISO 20400?
Acima, estão os itens da ISO 26000 que foram incorporados na ISO 20400.
Abaixo se destacam os itens específicos desta norma:

  • Oportunidades plenas e justas, evitando o direcionamento: oportunidades plenas e justas para competir, incluindo fornecedores locais e pequenas e médias organizações (PMO);
  • Soluções inovadoras: fazer diferente para ter resultados mais sustentáveis na cadeia;
  • Foco nas necessidades: comprar somente o necessário e buscar alternativas mais sustentáveis;
  • Integração: integrar sustentabilidade em todas as práticas de compras da organização;
  • Análise de todos os custos ao longo do ciclo de vida, qualidade x preço, custos e benefícios para a sociedade, meio ambiente e economia;
  • Melhoria contínua das práticas e resultados de sustentabilidade.

Antes da implantação, é preciso realizar a avaliação
É importante lembrar que antes de seguir as diretrizes da ISO 20400 – Compras sustentáveis, algumas ações devem ser tomadas, como:

  • Avaliar a “cultura de compras” da organização;
  • Conhecer sua cadeia de suprimentos;
  • Avaliar o custo da cadeia de suprimentos em sua organização;
  • Pensar estrategicamente avaliando os riscos e oportunidades na adoção de compras sustentáveis;
  • Receber o apoio da Alta Gerência.

Em cenário de economia sustentável, no âmbito empresarial, urge que sejam repensados os modelos de produção que mitiguem problemas socioambientais.  A adoção das diretrizes de compras sustentáveis gera vantagem competitiva e espaço no mercado, além de melhorar a reputação. “Embora certificações desse tipo sejam voluntárias, elas estão sendo exigidas por consumidores e mercados”, destacou Shelley Carneiro, gerente-executivo de Meio Ambiente e Sustentabilidade da Confederação Nacional da Indústria (CNI), durante reunião do Conselho de Meio Ambiente e Sustentabilidade da CNI em outubro de 2017.

Por Roberta Grillo
Bióloga especialista em Gerenciamento Ambiental e Sustentabilidade, Mestre em Biologia Vegetal
Consultora Ambiental da Qualtec Consultoria

Sua organização está interessada neste tema ou possui dúvidas?
Entre em contato conosco : qualtec@qualtec.com.br ou (16) 3610-0373

Leave a Reply