fbpx

Entenda o conceito de mentalidade de risco dentro de uma empresa, requisito da ISO 9001:2015

O prazo para transição da ISO9001/2008 para a 2015 termina agora em setembro. Diante disso, a equipe da Qualtec trouxe os principais pontos para uma transição tranquila para as empresas. Quem ainda não começou a modificação do seu sistema para realização desse upgrade, precisa ficar atenta ao prazo, assim como assimilar os principais conceitos que irão lhe ajudar a fazer essa transição sem transtornos.

 

 

O que é preciso entender para ter uma transição tranquila para a ISO9001:2015?

A principal mudança que a ISO 9001:2015 trouxe foi o conceito de mentalidade de risco para as empresas. Esse conceito nada mais é do que levar em consideração todos os fatores de risco externos e internos, durante o planejamento de um sistema de gestão de qualidade.

Como tudo na vida, todas as ações que realizamos possuem algum tipo de risco. Dentro dos sistemas de gestão de qualidade esses riscos também existem e precisam ser listados e analisados, levados em conta pelas empresas. Após identificar os riscos e as medidas atuais de controle,  gaps ou riscos que a empresa não pretende correr na intensidade identificada poderão ser apontados e será necessário que se defina ações e alternativas para mitigar esses riscos.

Quando a empresa conhece os riscos do seu processo e está pronta para lidar com eles, ela consegue criar processos mais consistentes e robustos, levando a organização a alcançar seus objetivos e resultados esperados. Essa mentalidade de risco, é o principal fator que trará benefícios para empresa e clientes a partir de agora.

 

 

Mais mudanças para levar em consideração para uma transição tranquila para a ISO 9001:2015

Muitas empresas já passaram e ainda passam pela seguinte situação: um funcionário deixa a empresa e nenhum outro conhece  todas as etapas necessárias para realizar o  trabalho, gerando perda de produtividade e possivelmente custos de retrabalhos e de perdas.

A ISO 9001:2015 traz a inclusão da necessidade da empresa gerir o conhecimento e prever medidas para mitigar riscos de fuga de conhecimento.

Um outro ponto importante para se levar em consideração é que agora existe maior flexibilidade na necessidade de documentação. Caberá a empresa definir a necessidade de procedimentos e instruções de trabalho, com exceção à 3 deles definidos como mandatórios (escopo, política da qualidade e objetivos da qualidade). Por exemplo, o Manual de Qualidade deixa de ser obrigatório. As empresas é que decidirão quais serão os documentos necessários para suportar e evidenciar o sistema de gestão da qualidade.

 

E você, já começou o seu processo de transição para a ISO 9001:2015? A Qualtec conta com consultores especializados que poderão lhe ajudar a realizá-la de forma tranquila e assertiva. Entre em contato para esse auxílio e para saber mais sobre nossos treinamentos!

Leave a Reply