fbpx

Incluindo riscos e oportunidades, a ISO 45001 traz um novo olhar para a OHSAS 18001

Com um acidente de trabalho registrado a cada 49 segundos e uma morte a cada 3h e 40 minutos (segundo dados levantados pelo Observatório Digital de Segurança e Saúde do Trabalho, entre os anos de 2012 e 2018), ainda há muito a ser feito no que tange a questão de saúde e segurança do trabalhador no Brasil.

A norma ISO 45001:2018 foi criada justamente para atender e pautar sistemas de gestão de saúde e segurança ocupacional. A norma veio para subsituir e acrescentar novidades à antiga OHSAS 18001, integrando o tema de saúde e segurança do trabalho à família ISO.

Pensando nisso, elaboramos um texto que pudesse esclarecer as principais dúvidas a respeito das diferenças entre as normas, já que a questão a norma é muito importante para atender as organizações e apoiar na melhoria de seu desempenho em critérios de Saúde e Segurança Ocupacional.

 

Por que investir em um Sistema de Gestão de Saúde e Segurança Ocupacional?

O principal objetivo de implementar um Sistema de Gestão de Saúde e Segurança Ocupacional (SSO) é cumprir o lado de responsabilidade social das organizações quanto a preservar a saúde e segurança de seus funcionários, além de atender a legislação vigente que cuida a respeito da segurança do colaborador, já que um dos requisitos de atender ao SSO é estar em dia com suas obrigações legais.

Esse sistema também visa identificar previamente riscos e perigos em atividades exercidas dentro da organização, atuando preventivamente contra os mesmos, além, é claro, de fomentar uma educação laboral, que colabore com a maior conscientização de todos os envolvidos na atividade empresarial.

A certificação de uma empresa está baseada nos riscos que a atividade exercida por ela pode causar à saúde dos colaboradores. Dessa forma, ao implementar um Sistema de Gestão de Saúde e Segurança  Ocupacional, o projeto deverá  contemplar todas as atividades desempenhadas.

Leave a Reply