fbpx

Representado por quatro empresas, Brasil aparece no ranking das 100 corporações mais sustentáveis do mundo

A humanidade de hoje tem a habilidade de desenvolver-se de uma forma sustentável, entretanto é preciso garantir as necessidades do presente sem comprometer as habilidades das futuras gerações em encontrar suas próprias necessidades” – Agenda 21

Na semana passada, falamos a respeito do ranking das 100 empresas consideradas mais sustentáveis do mundo pela Corporate Knights, que você pode conferir clicando aqui.
Empresas de 21 países apareceram na lista da Global 100, sendo os líderes: os Estados Unidos com 22 empresas mais sustentáveis do mundo, seguido por França (11) e Japão (8).

Hoje, trouxemos os destaques do Brasil, representado no ranking por 4 empresas com práticas sustentáveis de destaque: Banco do Brasil S.A. (8° lugar),  Natura Cosméticos S.A. (15° lugar), CEMIG (19° lugar) e ENGIE Brasil Energia S.A. (72° lugar).

Líder no setor bancário e 8ª empresa mais sustentável do mundo
Banco do Brasil aparece pela 4ª vez na lista, liderando este ranking no setor bancário mundial. A organização tem investido cada vez mais em Economia Verde com a intenção de reduzir a emissão de carbono, aumentar a eficiência no uso de recursos naturais e buscar continuamente a inclusão social. O banco já investiu R$ 193 bilhões, incluindo recursos para o Programa Água Brasil, projeto criado em 2010 em parceria com a Fundação Banco do Brasil, o WWF-Brasil e a Agência Nacional de Águas (ANA). O objetivo do projeto é conservar a água e os rios brasileiros através de ações divididas em 4 eixos:

  1. Melhorando a qualidade e quantidade de água nas bacias hidrográficas e aumentando a vegetação nativa;
  2. Desenvolvendo modelos de negócios sustentáveis;
  3. Criando estudos e ferramentas de boas práticas, e;
  4. Conscientizando a sociedade sobre o uso inteligente da água em prol do meio ambiente.

Respeito à vida e preservação da Amazônia
Natura, que aparece em 15° lugar no ranking, foi a primeira empresa brasileira a receber o selo The Leaping Bunny, da Cruelty Free International, que atesta o compromisso com a não realização de testes de produtos e ingredientes em animais.
Além disso, destacou-se por, só no ano passado, ter superado a meta de volume de negócios na região amazônica (R$ 1 bilhão até 2020), com o fortalecimento das parcerias para conservação do meio ambiente e das cadeias da biodiversidade, como parte dos objetivos do Programa Amazônia.
A empresa também recebeu o selo B Corp, movimento global de companhias que integram resultado financeiro à geração de resultado socioambiental.

Destaque em sustentabilidade há 17 anos
Cemig – Companhia Energética de Minas Gerais, não só representa o Brasil no ranking das empresas mais sustentáveis do mundo pela Global 100, como também é destacada pelo Índice Dow Jones de Sustentabilidade há 17 anos.
Podemos explicar esse reconhecimento pelo fato da empresa ter cerca de 98% da capacidade de geração correspondente de fontes de energia limpa, principalmente a hidráulica.
De acordo com o vice-presidente da companhia, Humberto Fernandes, a Cemig tem feito uma avaliação rigorosa dos seus processos e indicadores relacionados à produção de energia elétrica, incluindo o controle de emissões de gases causadores do efeito estufa.
Há também um controle rigoroso do sistema de abastecimento de água e descarte de resíduos sólidos da organização, além de investimentos em inovação e políticas de valorização do colaborador.

Energia renovável em prol da sustentabilidade mundial
A maior produtora privada de energia elétrica no país também teve sua preocupação com o desenvolvimento sustentável reconhecida.
Em 72º lugar na lista, a ENGIE Brasil Energia pratica um modelo de crescimento sustentável atenta aos desafios da transição energética e de uma economia de baixo carbono, com maior acesso à energia renovável, atenuação e adaptação às mudanças climáticas e uso racional dos recursos naturais.
Com 90% de sua capacidade instalada no Brasil proveniente de fontes limpas, renováveis e com baixas emissões de gases de efeito estufa, a ENGIE investe cada vez mais em energias renováveis, tanto de forma distribuída (por meio de energia solar fotovoltaica) quanto centralizada (através de energia eólica, biomassa, energia solar e hidrelétrica).
As usinas do parque gerador são dotadas de sistemas de controle para a qualidade do ar, do solo e da água, e todas as atividades de implantação, operação e manutenção seguem rigorosos padrões. Tanto que 85% da capacidade instalada total das usinas são certificados segundo as normas de gestão ISO 9001 (qualidade)ISO 14001 (meio ambiente) e OHSAS 18001 (saúde e segurança ocupacional).

 Confira o ranking completo das 100 empresas mais sustentáveis do mundo em 2019 clicando aqui

Sua empresa é sustentável?
Apesar da presença do Brasil no ranking da 2019 Global 100, apenas 4 empresas brasileiras são destaque em sustentabilidade. Ainda há muito a ser feito para que a sustentabilidade e preservação do meio ambiente seja algo cultural e uma preocupação presente em nosso ambiente de negócios.
O que você e sua empresa fazem para contribuir para essa cultura?

Leave a Reply