CONSULTORIA
AMBIENTAL cuidados com o ambiente

GERENCIAMENTO DE ÁREAS CONTAMINADAS

O gerenciamento de AC’s visa minimizar os riscos a que estão sujeitos a população e o meio ambiente, em virtude da existência das mesmas, por meio de um conjunto de medidas que assegurem o conhecimento das características dessas áreas e dos impactos por elas causados, proporcionando os instrumentos necessários à tomada de decisão quanto às formas de intervenção mais adequadas.

É previsto pela lei 6.938/81, a imposição ao poluidor da obrigação de recuperar e/ou indenizar os danos causados ao meio ambiente. É de dever das organizações que possuem Áreas com Potencial de Contaminação onde ocorre o lançamento de efluentes ou resíduos no solo como parte de sistemas de tratamento ou disposição final, o uso de solventes halogenados e fundição secundária ou recuperação de chumbo ou mercúrio, a implementação do “Programa de Monitoramento Preventivo da Qualidade do Solo e da Água Subterrânea”, obtido a partir da execução da primeira etapa do Gerenciamento de AC’s, Avaliação Preliminar.

A Qualtec segue os procedimentos adotados pela CETESB através da Decisão de Diretoria 038/2017/C (7 de fevereiro de 2017), tendo como base a metodologia de gerenciamento apresentada no “Manual de Gerenciamento de Áreas Contaminadas” da CETESB.


Etapas de identificação das AC’s:

AVALIAÇÃO PRELIMINAR
Diagnóstico inicial das áreas potencialmente contaminadas (AP’s), através de levantamento de informações, atividade desenvolvida no local, fontes de contaminação, evidências que permitam suspeitar da ocorrência de contaminação, além de orientar as próximas etapas do gerenciamento de áreas contaminadas.

AVALIAÇÃO CONFIRMATÓRIA
Etapa que confirma ou não a existência de contaminação do solo e/ou da água subterrânea na área em avaliação, além de apontar sobre a necessidade de realizar as demais etapas do gerenciamento.

AVALIAÇÃO DETALHADA
Etapa que consiste em caracterizar e quantificar as substâncias químicas de interesse (SQI), caracterizar o meio físico e delimitar a pluma de contaminação e dimensões das áreas ou volumes impactados e caracterizar os cenários de exposição necessários à realização da Avaliação de Risco.

AVALIAÇÃO DE RISCO
Etapa que consiste em identificar, avaliar e quantificar os riscos à saúde humana, ao meio ambiente e a outros bens a proteger, sujeitos à uma área contaminada.



Etapas de reabilitação das AC’s:

PLANO DE INTERVENÇÃO
Etapa que define as medidas de intervenção que serão aplicadas, as técnicas que serão empregadas e devidas dimensões necessárias para a realização.

REMEDIAÇÃO
Etapa de execução das medidas institucionais propostas no Plano de Intervenção, para alterar o status das áreas contaminadas para Áreas em Processo de Monitoramento para Encerramento.

MONITORAMENTO PARA ENCERRAMENTO
Última etapa do gerenciamento de AC’s. Enquadram-se as áreas que atingirem concentrações das SQI’s abaixo das máximas aceitáveis, das metas de remediação e da aplicação das medidas de controle de engenharia e controle institucionais.

Não perca tempo! Se a sua empresa possui ou já possuiu alguma área potencialmente contaminada, entre em contato com nossa equipe técnica.


Solicite uma proposta

© Copyright 2016 - 2017. Todos os direitos reservados - #MadeWithFeeling